• Sem categoria
  • 0

Mozilla Firefox 9.0.1

O navegador da Raposa está de volta e promete melhorar em até 30% a velocidade de execução de páginas com Java Script.

A fundação responsável pelo desenvolvimento do Firefox acaba de lançar oficialmente a nona versão estável do aplicativo, sem muitas mudanças drásticas, mas com correções que pretendem deixar a navegação ainda mais rápida.

No que diz respeito ao visual, o novo Firefox segue praticamente intocado desde a sua quarta versão e tornou-se mais ágil na sétima. O foco da nova atualização está na execução de códigos em Java Script. Agora, páginas que abusam das funções especiais proporcionadas pelo Java, como o Gmail e o Google Docs, podem ficar até 30% mais rápidas para abrir e executar.

Sobre o Firefox 9.0
Motor de Java Script aprimorado

Um dos principais termômetros que medem o desempenho dos browsers modernos é a velocidade com que eles rodam aplicativos baseados em Java Script. Páginas com atualização dinâmica de conteúdo, como o Gmail e o Google Docs, dependem dessa funcionalidade para funcionar.

Graças ao motor aprimorado do Firefox 9.0, sites com este tipo de conteúdo podem ficar até 30% mais rápidos para abrir e atualizar. Testes em ferramentas de benchmark, como a SunSpider, mostram que houve um ganho de até 60 milissegundos, diminuindo o tempo total na bateria de testes de 370 para 310 ms.
Gerenciamento de extensões

Como uma medida de segurança, o Firefox adotou uma nova forma para o gerenciamento das extensões instaladas. Embora o navegador possua uma série de complementos, nem todos são conhecidos e testados pela equipe da Mozilla. Agora, sempre que o browser encontra uma extensão de terceiros (como uma daquelas presentes em antivírus), ele pergunta o que deve ser feito.

Antes, esses complementos, especialmente quando vindos de aplicativos para a proteção do computador, eram simplesmente instalados e ativados. Da mesma forma, após atualizar para uma nova versão, o Firefox permite que você ative ou desabilite os complementos de forma independente logo na primeira execução do navegador.

O Firefox também continua informando quais extensões podem não ter a compatibilidade adequada à nova versão.
Abrindo apenas uma aba

Embora essa seja uma função que já estivesse presente no Aurora, ela é novidade no Firefox estável propriamente dito. Agora, você pode configurar o navegador para carregar apenas a aba escolhida durante a inicialização e não restaurar todas as guias abertas na última seção. Isso aumenta a velocidade de carregamento do browser de maneira significativa.

Abrindo apenas uma aba!

Para ativar essa opção, clique no botão do Firefox, escolha a alternativa “Opções” e entre em “Opções”. Então, acesse a aba “Geral”. Logo no começo, ele pergunta o que deve ser aberto ao iniciar o Firefox. Apenas marque a guia “Só carregar abas ao selecionar”.
Melhoria no uso de memória

A redução da carga no uso de memória RAM durante os processos sempre foi um dos pontos que pesaram negativamente contra o browser. Afinal, muitas pessoas relatavam processos maiores do que 200 MB apenas para abertura de uma aba ou janela.

Essa era uma promessa antiga da Mozilla, uma vez que o excessivo consumo de memória é a principal queixa dos adeptos do navegador. De acordo com os desenvolvedores, desde a versão 7 o Firefox usa uma quantidade entre 20% e 30% menor de memória do que as versões anteriores (6, 5 e 4). Ainda é afirmado que, por vezes, essa taxa pode atingir até 50%.

Um detalhe importante é que, mesmo que o browser fique aberto por horas, o uso de memória será contínuo.
Botão Firefox

No canto superior esquerdo, o navegador ganha o botão Firefox. A partir dele, é aberto um menu de contexto com acesso a diversas funções que, anteriormente, se apresentavam na barra de ferramentas. Opções como “Nova aba” (também disponível pelo atalho Ctrl+T), “Nova janela” e “Abrir arquivo” podem ser encontradas nesse menu.

Mozilla Firefox 7 Final.

“Favoritos”, “Histórico” de navegação, gerenciador de “Downloads” e “Complementos” não mais ficam disponíveis a um simples clique, mas todos estão organizados dentro desse menu, uma espécie de Iniciar dentro do navegador.
Abas de aplicativos

Uma das funções mais interessantes criadas pelo Firefox foi a introdução de complementos e add-ons para o navegador, característica que hoje parece indispensável para muitas pessoas em qualquer browser que seja.

Aperfeiçoado, o acesso aos complementos agora é feito em uma nova aba. Para acessá-lo, basta ir ao menu Firefox > Complementos ou ainda digitar o comando “about:addons” na barra de endereços. O procedimento de instalação é o mesmo, mas, a partir de agora, não é mais necessário reiniciar o browser para que uma extensão entre em funcionamento.

Aba de aplicativos
Permaneça em sincronia

Para quem utiliza mais de um computador, manter o histórico de navegação e as URLs favoritas acessíveis a partir de qualquer de lugar eram tarefas que requeriam o uso de uma extensão ou de serviços complementares, como uma conta de usuário da Google.

Para facilitar a vida de quem usa o sistema de sincronização do Firefox, a sétima versão aprimorou a sincronia entre as senhas do usuário e o Firefox Sync. Agora, modificações feitas são sincronizadas instantaneamente quando se utiliza o Firefox Sync.
Mais destaque para o domínio visitado

Uma característica visual nova do Firefox é o fato de ele dar destaque para o domínio visitado. Sua função é bem prática: facilitar a identificação de onde você realmente se encontra enquanto navega na web.

Mozilla Firefox 7 Final.
Panorama

O sistema Panorama, que permite uma visão mais ampla das abas abertas no browser e, consequentemente, melhor organização de todo o conteúdo, também recebeu algumas melhorias. Agora o navegador demora menos para abrir quando essa função está em uso.

Funciona assim: as páginas ocultadas pela função Panorama só são carregadas quando você clica sobre elas; antes, todas as abas eram carregadas juntamente com a inicialização do navegador. Isso consumia boa parte da banda da internet e também recursos de arranque do Firefox. Para visualizar as abas pelo sistema Panorama, use o atalho Ctrl + Shift + E ou então o botão presente no canto superior direito da tela do navegador.

Mozilla Firefox 7 Final.
Gerenciador de permissões

Você usa vários serviços que demandam senha, portanto, usar a função de memorizar dados de login pode ser uma boa saída para não ter que guardar tudo isso na sua própria memória. Para isso, o Firefox conta com um gerenciador de permissões, e basta executar o comando “about:permissions” (sem aspas na barra de endereços) para acessá-lo.

Mozilla Firefox 7 Final.

Na aba que se abre, você define opções relacionadas às permissões, escolhendo se o navegador deve memorizar senhas, compartilhar localização, armazenar cookies, abrir janelas popup e preservar conteúdo offline. Além disso, é possível modificar manualmente cada uma das senhas já gravadas no Firefox.
WebM, HTML5, CSS3, SVG, WebGL…

Antigamente, bastava o nome de um plugin para identificar todas as tecnologias compatíveis com o navegador. Hoje, é preciso ficar atento ao suporte disponível para diversas linhas de programação. A ausência de uma delas pode significar a morte prematura de um browser antes mesmo do seu lançamento.

Nesse quesito, o Mozilla Firefox está em dia com as últimas novidades. Além do suporte completo para HTML5, que proporciona recursos mais dinâmicos para a criação de páginas, e CSS3, que define folhas de estilo com mais transições e efeitos na web, há compatibilidade com SVG e WebM.

O Firefox também oferece suporte para animações (e transições) em CSS. Isso pode auxiliar muito na hora de carregar esse tipo de arquivo de estilo, coisa que antes poderia simplesmente não funcionar ou, em casos mais extremos, até mesmo causar o travamento do navegador.

Mozilla Firefox 6

Já a SVG é uma tecnologia para definição de componentes gráficos vetoriais, aperfeiçoando o uso de imagens dinâmicas na rede. Por fim, o codec WebM funciona em parceria com o HTML, proporcionando taxas maiores de compressão em vídeos de alta qualidade.

Para que possa exibir gráficos em 3D com melhor qualidade e velocidade, o Firefox aprimorou os recursos de WebGL. A tecnologia trabalha em parceria com o HTML5 e conta com gerenciamento automático de memória.
Aceleração gráfica

Para melhorar o carregamento das páginas, algumas operações de processamento passam a ser feitas com auxílio da placa gráfica. Isso acontece graças à interface Direct2D, disponível nas versões mais recentes do Windows.

O recurso é desativado na configuração-padrão do programa, para evitar gastos maiores com energia elétrica, principalmente para pessoas que utilizam o navegador em notebooks e não podem descuidar da carga de bateria.
Compatibilidade com multitouch

Muitos do tablets que chegam ao mercado virão com o Windows 7 como sistema operacional. Desde a versão 6, o Firefox conta com suporte para as versões multitouch, trazendo funções adicionais para o navegador.

Opções como cortes, redimensionamento de elementos, ajuste de zoom, giro de itens e empilhamento de imagens agora podem ser comandadas utilizando apenas a ponta dos dedos, um avanço necessário para a nova geração touchscreen de portáteis.
Teste de compatibilidade

Mozilla Firefox 7 Final.

Um dos testes mais comuns utilizados para comprovar a eficácia de um navegador é o Acid3 Test. No início do ano, o Baixaki realizou testes com os principais browsers do mercado e, na ocasião, o Firefox obteve como resultado 94/100 pontos.

No novo teste que realizamos, a versão 9 do navegador atingiu a pontuação máxima. Vale lembrar que Safari, Chrome e Opera, já haviam alcançado a marca de 100 pontos. O Internet Explorer 9 obteve 95 no mesmo teste.
Leia mais sobre o Firefox

Mozilla vai diminuir o ritmo de atualizações do Firefox;
O que esperar do Firefox para o futuro;
Como rodar simultaneamente as últimas versões do Firefox;
O Firefox 7 usa mesmo menos memória RAM?

Fonte: Baixaki

Você pode gostar...

Deixe uma resposta ou comentário

%d blogueiros gostam disto: