Como usar o Sound Forge; veja as principais dicas para iniciantes


Sound Forge é um dos principais programas para edição de áudio, principalmente pela quantidade e qualidade de recursos que dispõe, além de uma interface agradável e intuitiva. Para você que está começando a utilizar o software, segue abaixo uma lista de dicas úteis.
Sound Forge Pro 11, da Sony  (Foto: Divulgação/Sony)

Sound Forge Pro 11, da Sony (Foto: Divulgação/Sony)

 
1) Zoom no comprimento de onda
Existem duas técnicas de zoom no programa. Na primeira, basta girar o botão do meio do mouse para cima ou para baixo para ver o zoom horizontal nas ondas sonoras; o recurso é indicado para edições mais precisas. Na segunda, basta segurar a tecla Ctrl e girar o botão do meio do mouse que o sistema dá um zoom vertical, o que é útil para definir se um som está estourando ou não. Além disso, ambas as formas servem para visualizar melhor o fluxo de trabalho na faixa de áudio, garantindo exatidão nas edições feitas com o SoundForge.

zoom horizontal
Girar o botão do meio do mouse garante um Zoom horizontal (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)
zoom vertical
Segurar o Ctrl e girar o botão do meio do mouse garante um zoom vertical (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)

2) Evite que o medidor de decibéis atinja o vermelho
Se ao reproduzir a faixa de áudio que está sendo editada, o medidor de volume atinja e ultrapasse o ponto “-inf” isso significa que o volume será distorcido. O medida indicará, acima e em vermelho, quantos decibéis ele ultrapassou do aceitável. Talvez você não perceba agora, em suas caixas de som ou fone de ouvido, mas se você ouvir em outros aparelhos de som, um estouro poderá aparecer. Para resolver isso, vá no menu “Processamento” e em seguida “Volume”, diminuindo até que o marcador saia do vermelho. No exemplo da imagem abaixo, reduzir 1,4 decibéis já impede a distorção no resultado.

estourado
Quando o medidor fica vermelho, seu som pode estar estourado (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)

 
3) Editar uma parte do áudio em uma nova janela 
Se você estiver com a janela do projeto maximizada, desfaça essa opção. Após, selecione uma faixa de áudio desejada e simplesmente arraste-a para o fundo cinza, abrindo um novo projeto e facilitando a edição daquele trecho. Funciona bem quando o projeto é complexo.

editar em outro projeto
Arraste um trecho de áudio para o espaço cinza e ele irá abrir outra janela (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)

4) Atalhos na edição de uma faixa selecionada
Para copiar uma parte do áudio do projeto, selecione-a e aperte Ctrl + C. Para recortá-la, Ctrl + X. Para colar essas partes copiadas e/ou recortadas, escolha um lugar no projeto e tecle Ctrl + V. São atalhos universais no Windows que servem para praticamente todos os aplicativos que realizam essas tarefas. No Mac OS X (Apple), usa-se Command + (C,X ou V). Ao selecionar uma parte de uma faixa de áudio, usar Shift + teclas direcionais (direta ou esquerda) vai ampliar essa seleção conforme a direção escolhida. Ao telcar “Home” o cursos do mouse irá levá-lo ao início do projeto, assim como apertar “End” levará ao seu final.
5) Atalhos de teclado do Sound Forge
Se você possui uma faixa de áudio selecionada e deseja manter apenas ela e remover tudo que estiver em volta, pressione Ctrl + T. Todo o resto da faixa será deletada, menos o trecho.
Para pular para um ponto específico do arquivo, tecle Ctrl + G e digite a posição da música desejada em horas e minutos, segundos. Isso poupa um bom tempo na hora de procurar por partes específicas do arquivo de áudio, ainda mais se esta possuir um comprimento grande.

parte especifica da musica
Ao apertar Ctrl + G, você pode navegar para um local específico da música (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)

6) Mudando o Layout do Sound Forge
Existem três maneiras diferentes de visualização da sua área de trabalho dentro do Sound Forge. A padrão é indicada para edição de áudio, e as outras duas para edição de áudio com vídeo. Para selecionar uma dessas opções, clique no menu “View”, depois “Window Layouts” e escolha umas das três opções: “default”, “red book authoring” ou “vídeo.

layout da janela
É possível escolher entre três opções de layout de janela (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)

 
7) ‘Fade in’ e ‘Fade Out
O fade é uma técnica muito utilizada para fazer uma diminuição ou crescimento gradual de volume. Assim, o corte para o início ou o fim de uma faixa podem se tornar menos bruscos.
Para acessar o efeito, selecione uma faixa de áudio e vá no menu “Process”, depois “Fade” e escolhe entre o “In” e o “Out” e o “Graphic”. O primeiro, “in”, faz com que o áudio comece do zero e vá crescendo, e o “out” faz com que o áudio comece no seu máximo e diminua até atingir o zero. Você pode fades mais longos ou mais curtos para tornar a transição mais ou menos “seca. A função “graphic” permite criar fades mais elaborados e bons resultados.

fades
Sound Forge conta com três opções de Fade (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)

8) Atenção ao exportar o projeto
Ao salvar a faixa de áudio, editar configurações referentes a qualidade de som pode ser de grande ajuda. Assim, arquivos que não precisam possuir uma qualidade sonora tão boa podem ficar com um tamanho adequado para fácil e rápido compartilhamento na Internet ou armazenamento em pen drives, enquanto projetos mais refinados precisam manter todos os detalhes. Para configurar, ao clicar em salvar um projeto, escolha a opção “Custom” antes de realizar a tarefa. Entre as opções, o Sample Rate e Bit Depth tem relação direta com a qualidade de áudio, de maneira diretamente proporcional. O formato possui uma gama de opções, incluindo WAV e MP3, e é ainda possível escolher quantos canais serão exportados.

config audio
Configurações de áudio na hora de exportar o projeto (Foto:Reprodução/Henrique Duarte)

O Sound Forge Pro é grátis para testar e já está na sua versão “Pro 11”. O software é um editor de áudio com recursos avançados e foi desenvolvido pela Sony para uso profissional.

A história do PHP

O PHP como é conhecido hoje, é na verdade o sucessor para um produto chamado PHP/FI. Criado em 1994 por Rasmus Lerdof, a primeira encarnação do PHP foi um simples conjunto de binários Common Gateway Interface (CGI) escrito em linguagem de programação C.

Leia mais »